quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Treinamento Funcional no Jiu-Jitsu - Atleta Alvaro Fontes

Treinamento Funcional na sua Essência...



              No video está uma parte da sessão de treinamento do Atleta Alvaro Fontes.. Aproveitem!!

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Treinamento Funcional X Treinamento Lesional



É melhor rir do que chorar...!!
Video bem produzido pelo Gordon Institute For Sports Performance

Esse vídeo é uma sátira aos treinamentos sem embasamento teórico que leva seus cliente a ineficiência e lesões.. Se seu treino é parecido com isso CUIDADO...!!

domingo, 17 de julho de 2011

Corrida de Rua - A importância do Glúteo

Parte I - Glúteo Médio
= Uma exclusividade feminina?



O Glúteo para quem não conhece ou nunca viu antes, são os músculos que se localizam logo acima da coxa e abaixo da cintura, na porção lateral e posterior de um ser humano.                   Fonte: Wikipédia
                           
Parece brincadeira mais muita gente parece que nem sabe que eles existem. Se paramos para pensar quantos praticantes de atividade física (que já são a menor parte da população) do sexo masculino fazem algum tipo de exercício ou fortalecimento especifico para essa região com certeza iremos ver que eles estão mais preocupados com os glúteos “delas” do que com os deles.

A maior parte da população passa grande parte do seu dia deitado (período de sono) e sentado (durante o trabalho) o que por si só já prova o quanto estamos deixando de estimular músculos importantes para o bom funcionamento do corpo. Contrariando o que muitos homens pensam o glúteo não serve só para sentar em cima..

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Treinamento Funcional - O que seria?


Caros amigos quanto mais eu leio mais assombração me aparece...

Engraçado como o brasileiro tem sempre um jeitinho para tudo.. quando ele não  sabe algo ele inventa! Muitas vezes isso pode dar certo porém a chances de erro sabemos que são bem maiores.

Na minha opinião é isso que vem acontecendo com uma metodologia de treinamento maravilhosa chamada de Treinamento Funcional.

Fico impressionado como a cada post, artigo ou texto que eu leio diariamente sobre o que é o treinamento funcional aqui no Brasil, encontro uma definição diferente e antagônica sobre tal atividade.

sábado, 18 de junho de 2011

LIBERAÇÃO MIOFASCIAL - PARTE 2

- QUE TAL UMA MASSAGEM?



Já pensou em antes de dar inicio a sua sessão de exercícios diários fazer uma bela massagem? Parece utópico porem vem a cada dia se tornando real e essencial ao bom resultado do treinamento seja ele voltado para saúde ou para performance. Basta a inclusão de 5 a 10 minutos no máximo por sessão de treinamento para sentir os benefícios da técnica batizada de Auto Liberação Miofascial (ALM).

Quem já faz não consegue mais largar e quem ainda não testou não sabe o que esta perdendo. Nada de esteiras modernas, equipamentos super confortáveis e auto ajustáveis, para mim a melhor e mais barata invenção dos últimos 5 anos em equipamentos
voltados  para o fitness foram os equipamentos de ALM. Um destes é um rolo feito de um material simples e barato (Espuma, Isopor, PVC e etc) que vem ajudando muitos praticantes a fugir de incômodos articulares e musculares como também tem auxiliado no aumento de mobilidade articular pré-treino o que favorece a uma biomecânica adequada diminuindo o stress articular desnecessário e danoso para a saúde dos praticantes de atividade física.

domingo, 24 de abril de 2011

Treino Aeróbico Continuo x Intervalado



Emagrecimento... Uma Lição de Culinária?

É muito comum chegar as academias convencionais e se deparar com uma lista de espera interminável para o uso das esteiras. Muitas vezes este fato é motivo de descontentamento e desentendimento com a academia e ate mesmo entre alunos. Qual seria a solução? Limitar um tempo máximo para o uso? ser rigoroso na organização da fila de espera?

Na minha opinião existem outras formas de otimizar o uso das esteiras e torná-las uma aliada ao treinamento ao invés de um problema. A solução está no planejamento e organização do treino, compreensão do aluno sobre este e na mudança de paradigmas.

sábado, 16 de abril de 2011

Slackline no Treinamento Funcional

Inovação ou Invenção?



ATENÇÃO.. TUDO QUE VEM A SEGUIR É RELACIONADO OS BENEFICIOS NO TREINAMENTO E NÃO PARA ENTRETENIMENTO.


Das montanhas americanas para as praias cariocas e de lá direto para as academias. A fita que virou moda é hoje um acessório muito cobiçado dentro dos novos estúdios de treinamento funcional. Mais e ai.. isso é bom?

Ao prestarmos atenção em uma configuração básica de um estúdio de TF vamos nos deparar com certeza com muitos bosus, bolas, cama elásticas, balance discs, slackline e mais e mais acessórios de propriocepção (equilíbrio). Mais perai.. Alguém já parou para pensar o que é realmente é o treinamento funcional e o que ele abrange? Todos os dias vejo vídeos e mais vídeos de estúdios e professores que se dizem especializados na prática concentrando seu trabalho em uma única valencia: o Equilíbrio.

sábado, 9 de abril de 2011

Abdominal - Fazer Abdominal é Uma Perda de Tempo?





= Texto de Michael Boyle =

Eu não posso sequer contar quantas vezes eu já ouvi no final do treino de um aluno, ele falando: “Eu preciso de mais abdominais, eu quero ficar com um tanquinho”. Na verdade você fugir dos SixPack (embalagem com 6 cervejas) é  melhor para seu tanquinho do que 100 abdominais completos. O Ponto chave para uma melhor definição abdominal é a visibilidade da musculatura abdominal e não a força dos seus músculos.
Você pode fazer um milhão de abdominais completos, curtos, reversos ou outro exercício que você queira, porem isso não ira afetar na sua definição abdominal. Quando as pessoas me perguntam qual o melhor exercício para o abdome eu digo sempre: Prancha. Isso normalmente requer alguns minutos ate eles entenderem. Isso não é uma brincadeira, isso é a verdade. Se você quer ter um abdome melhor, coma menos e treine mais, porem não treine só seu abdome.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Nas Ondas - Blog jornal O POVO

Por: Rafaele Esmeraldo | Comentários: Comente
Nesse período de pré-temporada, visando melhorar qualidade técnica e física de muitos surfistas, o educador físico André Bellaguarda, da Academia CrossFit, em Fortaleza, está acompanhando atletas através do Treinamento Funcional. Um dos trabalhos foi realizado no Peru, um dos melhores destinos para quem quer surfar ondas grandes na América do Sul.
André Bellaguarda acompanhou, durante a última semana de março, os surfistas Dunga Neto, vice-campeão brasileiro e campeão pan-americano, e os baianos Bruno Galini, atual campeão Nordestino e brasileiro e Bino Lopes, vice-campeão nordestino. “O Peru tem ondas perfeitas e constantes o que facilita o treino técnico. Esse trabalho teve o objetivo de criar uma base de condicionamento físico para todo o ano.”, afirma o AndréBellaguarda.

sábado, 26 de março de 2011

Treinamento Funcional Para o Surf



O surfe ou surf (do inglês surf) é uma prática despotiva marítimo, considerada parte do grupo de atividades denominadas desportos radicais, dado o seu aspecto criativo, cuja proficiência é verificada pelo grau de dificuldade dos movimentos executados ao acompanhar o movimento de uma onda do mar sobre uma prancha, denominada prancha de surfe, à medida que esta onda se desloca em direção à praia. (Wikipédia)

Para quem surfa ou já tentou surfar deve ter percebido o alto grau de dificuldade física que o esporte exige. Equilíbrio, Resistência Muscular, Força, Velocidade de Reação, Potencia e Core são algumas destas.

Atletas profissionais devido ao calendário dos campeonatos e a dificuldade encontrada em diferentes tipos de onda devem está sempre em um alto nível de condicionamento físico o que possibilita aos mesmos se adaptarem o mais rápido possível a situações inusitadas que possam ocorrer.

O treinamento funcional é uma atividade que pode colaborar bastante com  o desenvolvimento físico dos praticantes de surf sejam eles profissionais ou não. Esta pratica é caracterizada pelo desenvolvimento das habilidades motoras que o desporto realmente necessita aumentando a biblioteca interna de movimentos que possam ser exigidos durante a pratica.

Muitos praticantes acabam se limitando em estimular somente o desenvolvimento cardio-respiratório e o equilíbrio fora d´agua na sua preparação, deixando de lado outras valências físicas essenciais para a prática.

Sugestões de Exercícios:

1.      Liberação Miofascial (Grande Dorsal, Romboides e Eretores da Coluna)
2.      Flexibilidade (Ísquios Tibiais, Quadríceps, Cadeia Lateral, Rotadores do Ombro e Extensores Cervicais)
3.      Mobilizações (Quadril e Coluna Torácica)
4.      Ativações (Abdutores Quadril e Manguito Rotador)
5.      Treinamento de Força (Levantamento Terra, Swing KB, Flexão de Joelhos Slide Board, Agachamento Unilateral – Pe de Trás Elevado, Supino Reto, Remada TRX, Barra Fixa Pegada Ampla, Sugado)
6.      Pliometria (Latero-Lateral e Caixa)
7.      Core Training (Pranchas Multi-direcionais, Pallof Press, Tacadas Tensor, Giros com Medicine Ball, Figura 8 KB)
8.      Desenvolvimento Metabólico: 2 x (4 Tiros de 400 metros Remo por 30’’ descanso) + 20 min trote moderado


Preparação Física Peru 2011
Atletas Bruno Galini, Bino Lopes e Dunga Neto

APROFUNDAMENTO EM TREINAMENTO FUNCIONAL (28 e 29 Maio)



MAIS DA METADE DAS VAGAS PREENCHIDAS!! SUCESSO TOTAL!!


terça-feira, 15 de março de 2011

Quadril e Coluna – Juntos Porem Separados

Nós como profissionais de saúde fomos educados para solucionar problemas pontuais melhorando o mais rápido possível o quadro de nossos alunos ou pacientes. Isso nos deu um olhar muito restrito e focado apenas para onde esta a dor ou o incomodo.

A cada dia surge um equipamento ou uma técnica nova que promete atingir exatamente o ponto que queremos atacar.  Com a globalização e a massificação da mídia essas técnicas ganham espaço no mercado de forma devastadora porem com vida curta ou seja, ate surgir outro equipamento e o ciclo começar mais uma vez.

O que mais me impressiona em tudo isso é que ao passarmos por tantas disciplinas na faculdade e lemos diferentes livros sobre diferentes articulações do corpo, ainda assim muitas vezes ficamos cegos quanto ao aspecto da globalidade dos nossos sistemas.

Quando falamos de dor nas costas, especificamente na lombar não é diferente, muito focamos em como aconteceu, no que estava fazendo no momento e etc. De acordo com McGuill a maior parte das lesões nas costas são ocasionadas por eventos cumulativos e não pontuais, muitas vezes causados por desequilíbrios nas estruturas adjacentes.

A analogia da corda é uma forma muito didática de explicar melhor tudo isso. Se eu colocar uma corda em seu pescoço e puxar o que vai provavelmente acontecer? Dor no pescoço e um enorme desconforto no local onde a corda esta aplicando a tensão não é mesmo? Porem se eu diminuir a força que eu estou puxando, me aproximando de você adivinha o que vai acontecer.. A dor e o incomodo com certeza ira diminuir. Então podemos ver que, muitas vezes onde esta a dor não é onde está realmente o problema.

O quadril é uma articulação muito complexa ligada por diversos músculos com força, tamanho e tensão diferente. Para mim, muitos dos problemas  na lombar são provenientes dessa articulação.

A falta de mobilidade no quadril por exemplo pode gerar um aumento de flexões e extensões desnecessárias para a coluna, ate mesmo em uma simples caminhada. Isso reforça a citação de McGuill logo acima.

Porterfield e DeRosa explicam no livro Mechanical of Low Back Pain que o encurtamento das estruturas anteriores do quadril resultam no aumento de forças compressivas nas facetas vertebrais durante a flexão do quadril. O que mostra mais uma vez a importância da dissociação de movimento entre coluna e quadril.

Se todas as vezes que fizermos uma flexão de quadril seja ela durante a passada da corrida ou simplesmente para subir um degrau flexionarmos também a coluna para conseguirmos executar tal movimento, com certeza iremos a cada dia esta desgastando ainda mais a nossas vértebras lombares.

Para tentarmos solucionar tal problema devemos atacar as estruturas que realmente possam esta causando estes desequilíbrios ou excesso de uso por parte uma outra estrutura.

Podemos então começar com a liberação miofascial de abdutores e rotadores externos do quadril com o intuito de modificar a densidade e a tensão do tecido aliado com os conceitos de Tom Myers (Trilhos Anatômicos).

Em seguida partiremos para os alongamentos também dos abdutores do quadril, rotadores externos, internos e psoas. Estes alongamentos devem ser executados com o intuito de modificar o “comprimento” do tecido ou seja, são alongamentos que saem do limite confortável do praticante.

Só então começaríamos o trabalho de ativação muscular este sendo feito de forma ativa e reativa ao movimento como demonstrado logo abaixo:


O que se espera é que com essa seqüência possamos então ajudar a recuperar a ação natural do quadril fazendo com que o mesmo não precise de outra articulação para fazer o que ele deveria ser apto a fazer sozinho.

“O  Músculo certo deve mover a Articulação Certa”  Sahrmann

quarta-feira, 9 de março de 2011

Blog Fisioterapia e Saúde - Jornal O Povo

Fisioterapia & Saúde - Treinamento Funcional: Equilíbrio, Velocidade e Flexibilidade.




25.02.11 20:53
Por: Jorge Brandão | Comentários: Comente
Foi-se o tempo em que o único motivo para praticar atividades físicas era a estética. Hoje as pessoas perceberam que fazer exercícios é sinônimo de saúde e, por isso, estão atrás de modalidades cada vez mais completas que proporcionem boa forma e qualidade de vida.
Pra quem busca essa tendência, o Treinamento Funcional aparece como prática mais adotada nas academias de todo o país. A nova modalidade de atividade física reúne todas as ferramentas necessárias para promoção de saúde, melhoria da estética e performance.
Diferente da musculação convencional, que trabalha grupos musculares isolados em cada exercício, o objetivo do treinamento é trabalhar o corpo de forma global. Na nova forma de malhar, o maquinário tradicional das academias cede espaço a movimentos, acessórios e estímulos diferentes, que visam trabalhar o movimento do corpo. “A musculação estimula somente a Força. Já o treinamento funcional trabalha outras habilidades como equilíbrio, velocidade, coordenação, flexibilidade e resistência evitando desequilíbrios musculares e lesão” afirma o educador físico André Bellaguarda, sócio da primeira academia de Treinamento Funcional no Ceará, a CrossFit.
Os exercícios consistem basicamente em agachar, avançar, abaixar, puxar, empurrar, levantar e girar. De forma dinâmica, lúdica e com um gasto calórico elevado, o treinamento consegue fazer da atividade física um momento prazeroso e cheio de resultados. O treinamento funcional proporciona grande perda de gordura e gera uma manutenção da massa muscular e uma melhor definição do músculo.
De acordo com André Bellaguarda, o treinamento funcional é indicado para todas as pessoas sejam elas atletas ou não, jovens ou idosos. “Com essa metodologia de treino conseguimos adaptar os exercícios de acordo com a necessidade especifica do aluno. Os interessados em aderir a essa nova modalidade de exercícios tem que ficar atento à qualificação dos profissionais. Muita gente diz que faz treinamento funcional, mas na realidade só faz um desequilíbrio, não utiliza, de fato, o método do treinamento funcional” conclui o especialista.

Educador Físico André Bellaguarda
O Educador Físico André Bellaguarda viaja neste feriado de carnaval para os Estados Unidos, onde participa, em Boston, de curso sobre Treinamento Funcional junto com os melhores treinadores do mundo, trazendo para o Brasil o que há de mais novo nos exercícios funcionais que estão atraindo cada vez mais praticantes.




sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

DICAS DE ALIMENTAÇÃO PARA O CARNAVAL


É com imenso prazer que abro espaço aqui no blog para a nutricionista Fabiana Fontes dar algumas dicas sobre alimentação no período do carnaval. Espero que gostem..



O carnaval é uma verdadeira maratona, por isso exige cuidados redobrados. Algumas dicas saudáveis e práticas podem evitar que os efeitos das bebidas, comidas, alto gasto energético, longa exposição ao sol, poucas horas de sono, agridam de forma exagerada o organismo.

  • Alimente-se durante a festa e não fique mais que 3 horas sem se alimentar. Escolha alimentos leves e que favoreçam uma rápida digestão, como barrinhas de cereais, frutas, inclusive desidratadas ou então sucos. Desta forma, irá repor a energia que o organismo precisa.

  • Beba bastante liquido. Os sucos naturais de frutas são uma ótima opção, pois além de hidratarem, fornecem um açúcar natural (frutose) que repõe a energia consumida. As bebidas isotônicas são também uma ótima escolha, porque repõem os eletrólitos como sódio, potássio, magnésio e cloro perdidos com a transpiração. A água de coco além de refrescante e deliciosa é rica em sais minerais e nutrientes. A água é também fundamental.

  • Dê preferência aos alimentos fontes de vitaminas antioxidantes (vitaminas A, E e C), que diminuem a ação prejudicial do aumento de radicais livres (substâncias oxidativas), ocasionada nesta condição de maior desgaste físico. Exemplo: cenoura, mamão, abóbora, óleos vegetais, gérmen de trigo, cereais integrais, frutas cítricas como laranja, limão, acerola, vegetais de folhas verdes escuras entre outras.   

  • Consuma fontes de proteínas pobre em gorduras, como: Iogurte e leite desnatado, carnes magras, peixe ou frango, queijo magros e peito de peru. Estes alimentos vão garantir o consumo de proteína adequado ao longo do dia e, sendo pobre em gorduras, facilitarão a sua digestão.  Evite comidas gordurosas como churrasco, feijoada, panelada ou buchada. A digestão da gordura é lenta e pode provocar sonolência e desconforto abdominal.   

  • O folião deve tomar muito cuidado nesta época com as infecções alimentares. Não coma alimentos que estiverem expostos. Nesta condição, as bactérias se multiplicam mais rapidamente. Escolha locais limpos e que tenham profissionais preocupados com a manipulação correta dos alimentos.

Aproveite o carnaval, mas não descuide da sua saúde.                                                                

Fabiana Fontes - Nutricionista
CRN-RJ: 20001004934

                                                                 
                                                      

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Treinamento Funcional PROGRAMA COMPLETO Parte IV

AGILIDADE



A agilidade é a capacidade de iniciar o movimento de forma vigorosa, acelerar, desacelerar, mudar rapidamente de direção sem perder equilíbrio, controle sobre o corpo e velocidade.

Esta é uma capacidade que tem grande influencia no sucesso de atletas de alto nível. Nos dias atuais quanto mais ágil for o atleta, maiores são as chances dele se antecipar e realizar movimentos decisivos no seu desporto.

Quando falamos em agilidade não podemos deixar de falar de força corporal relativa, que é a capacidade do individuo exercer o máximo de  força em relação a sua massa corporal. Quanto melhor for esta relação, maiores são as chances de sucesso.

Um exemplo simples é só imaginarmos um individuo de 70kg que tem uma força X, se este mesmo individuo aumentar sua massa corporal e permanecer com esta mesma força X implicará em um decréscimo de força relativa o que vai diretamente influenciar na capacidade do mesmo de promover forca de forma rápida e equilibrada.

A agilidade é uma habilidade biomotora que deve ser estimulada por um longo período e não apenas em determinados microciclos ou mesociclos. Segundo Halberg, GV a agilidade é uma habilidade que é desenvolvida com o tempo e com muitas repetições.

A chave para melhorar a agilidade é minimizar a perda de velocidade quando é mudado o centro de gravidade de posição. Exercícios específicos devem estimular mudanças bruscas de direção sejam elas para frente, para trás e para os lados.

Segundo Graham  2005, o treinamento de agilidade trás 3 benefícios fundamentais para atletas.

1. Neuromuscular Adaptação: Treinamento de agilidade pode ser um dos mais efetivos caminhos para melhorar o sistema neuromuscular e habilidades especificas do esporte necessários para uma boa performance. A inclusão deste treinamento em um macrociclo anual promove uma excelente ligação e transferência do treinamento força e de condicionamento especifico para o que é realmente exigido no dia do jogo.

2. Consciência Corporal: Um dos benefícios mais evidentes é a melhora da consciência corporal resultante de uma maior exigência no que se refere à boa postura biomecânica.  Para o aumento da performance é necessário que o atleta melhore seu alinhamento corporal o que resulta em ganhos em senso de controle mesmo em movimento rápidos e multi-direcionais.

3. Prevenção de Lesões e  Diminuição no Tempo de Reabilitação: Quando o atleta pratica exercícios de agilidade ele esta ensinando ao seu corpo como deve reagir a situações imprevistas sejam elas de mudança de direção, aceleração e desaceleração brusca. Isto faz com que seu corpo esteja mais preparado reagindo de forma antecipada protegendo todas as suas estruturas. Quando o atleta já tem a conexão neuromuscular bem trabalhada fica mais fácil e rápido de seu corpo reagir a lesões se recuperando de forma mais eficiente.

Componentes da Agilidade

A agilidade como outras habilidades biomotoras, são interdependentes, ou seja o desenvolvimento de uma vai influenciar diretamente a melhoria do desempenho de outra.  As habilidades que tem mais influenciam sobre a agilidade são:
Força, Potencia, Coordenação, Equilíbrio Dinâmico, Aceleração, Desaceleração e Flexibilidade Dinâmica.

Isto é mais um exemplo que para um programa completo de treinamento funcional devemos estimular o corpo de forma completa, fornecendo ao nosso corpo uma biblioteca cheio de possibilidades de movimento. No nosso conceito, isso sim é Treinamento Funcional.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

CrossFit na Mídia - Jornal O Estado 16.02.11

O ESTADO



ESVAZIE OS PNEUS PARA O CARNAVAL
 

Um dos períodos mais esperados do ano está chegando. Falta menos de um mês para o carnaval e é hora de correr para ficar com o corpo bonito. No entanto, foi-se o tempo em que o único motivo para praticar atividades físicas era a estética. Hoje as pessoas perceberam que fazer exercícios é sinônimo de saúde e, por isso, estão atrás de modalidades cada vez mais completas que proporcionem boa forma e qualidade de vida.
Pra quem busca essa tendência, o Treinamento Funcional aparece como prática mais adotada nas academias de todo o país. A nova modalidade de atividade física reúne todas as ferramentas necessárias para promoção de saúde, melhoria da estética e performance.

SAI MAQUINÁRIO, ENTRA MOVIMENTOS

Diferente da musculação convencional, que trabalha grupos musculares isolados em cada exercício, o objetivo do treinamento é trabalhar o corpo de forma global. Na nova forma de malhar, o maquinário tradicional das academias cede espaço a movimentos, acessórios e estímulos diferentes, que visam trabalhar o movimento do corpo. “A musculação estimula somente a força. Já o treinamento funcional trabalha outras habilidades como equilíbrio, velocidade, coordenação, flexibilidade e resistência evitando desequilíbrios musculares e lesão” afirma o educador físico André Bellaguarda, sócio da primeira academia de Treinamento Funcional no Ceará, a CrossFit.

AGACHA, AVANÇA, PUXA E EMPURRA

Os exercícios consistem basicamente em agachar, avançar, abaixar, puxar, empurrar, levantar e girar. De forma dinâmica, lúdica e com um gasto calórico elevado, o treinamento consegue fazer da atividade física um momento prazeroso e cheio de resultados. O treinamento funcional proporciona grande perda de gordura e gera uma manutenção da massa muscular e uma melhor definição do músculo.

De acordo com André Bellaguarda, o treinamento funcional é indicado para todas as pessoas sejam elas atletas ou não, jovens ou idosos. “Com essa metodologia de treino conseguimos adaptar os exercícios de acordo com a necessidade específica do aluno. Os interessados em aderir a essa nova modalidade de exercícios tem que ficar atento à qualificação dos profissionais. Muita gente diz que faz treinamento funcional, mas na realidade só faz um desequilíbrio, não utiliza, de fato, o método do treinamento funcional” alerta o especialista.

EXERCÍCIO E DIVERSÃO


Na CrossFit, a aula em grupo é ideal para quem deseja melhorar o condicionamento físico e emagrecer de forma rápida. “Com duração de uma hora, o treino acontece num circuito com módulos variados levando os praticantes a experimentar corridas na areia, na água, subidas na escada, exercícios diferenciados e outros”, afirma o educador físico.
Com um treinamento periódico é possível ter um gasto calórico de 800 calorias, aproximadamente. Bellaguarda afirma que em um mês é perceptível a perda de peso e de percentual de gordura. Ele lembra que o aluno precisa ter uma dieta balanceada, e para participar das atividades é preciso atestado médico válido.

Benefícios do Treinamento Funcional:
- Perda de Peso;
- Melhora da Postura;
- Melhora do equilíbrio muscular;
- Melhora do desempenho nos esportes;
- Diminuição de ocorrências de lesões;
- Melhora na eficiência dos movimentos;
- Maior estabilidade da coluna vertebral;
- Melhora do equilíbrio estático e dinâmico;
- Desenvolvimento da consciência
sinestésica (sensação do movimento).

SAIBA MAIS
SERVIÇO:
CrossFit Treinamento Funcional
Rua República do Líbano, 1415, Meireles.
Tel: (85) 3267-4795

http://www.oestadoce.com.br/index.php?acao=noticias&subacao=ler_noticia&cadernoID=27&noticiaID=42171#

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Treinamento Funcional PROGRAMA COMPLETO - Onde tudo Começa





Antes de começamos qualquer programa, meta ou desafio em nossas vidas, devemos planejar, estudar pontos fortes, pontos fracos e analisar possíveis contratempos. Em seguida tomar decisões baseadas no que coletamos e achamos a respeito do assunto. Com certeza se fizéssemos isso sempre em nossas vidas diminuiríamos e muito as chances de fracasso ou economizaríamos muito em tempo, dinheiro e etc.

Com programas de exercícios não é diferente. Quanto mais informações conseguirmos coletar de nossos alunos, maiores são as chances de conseguirmos ajustar o treino da melhor forma possível.

Para mim a ferramenta mais valiosa que tem no mercado atualmente para isso chama-se Functional Movement Systems o  FMS. Para quem trabalha com avaliação física e ainda não conhece o sistema FMS corra, pois esta deixando de utilizar um excelente teste com seus alunos.

Atualmente o que vemos nas academias são, avaliações físicas superficiais que tem como grande objetivo apenas quantificar percentual de gordura, peso, altura e etc. Quando o aluno volta para seu professor com a avaliação em mãos pouco se mudava, ao não ser na intensidade do treino. Principalmente alunos que praticam alguma atividade mais intensa ou se dedicam a um esporte, necessitam de dados mais significativos. Informações estas que dariam ao professor maiores informações e sugestões do COMO fazer e não somente do QUANTO fazer. É ai onde entra o FMS.

O FMS- Functional Movement Screen é um método de avaliação funcional criado pelos Fisioterapeutas Gray Cook e Lee Burton, de maior sucesso nos EUA. Uma forma diferente, atual e dinâmica de avaliar o seu aluno e obter informações qualitativas para elaborar os programas de Treinamento Funcional & “CORE” de acordo com fundamentos fisiológicos e biomecânicos. Gray Cook o criador do método, hoje é considerado um grande guru pelos mais experientes e renomados treinadores do mundo.

O que é o FMS?
O FMS é baseado em um sistema de pontuação o qual é usado para identificar os desequilíbrios musculares principais a serem trabalhados. È também uma maneira de identificar o progresso do aluno durante a sua reavaliação. Esse sistema de pontuação está diretamente interado a exercícios corretivos que são específicos para cada padrão de movimento básico.

Como Funciona? Movimento Simplificado
Simplesmente, o FMS é um sistema de ranking e pontuação que por sua vez analisa/documenta a performance do aluno durante padrões de movimentos básicos responsáveis pelo funcionamento eficiente da Cadeia Cinética. Portanto, com a devida avaliação dos movimentos básicos, esse sistema ( FMS) identifica limitações ou assimetrias musculares. Esses desequilíbrios musculares do corpo podem causar , pôr exemplo a) problemas motores; b) resultados ineficientes no trabalho funcional e condicionamento físico, e c) distorções na percepção de movimento; d)Dor articular.

O que o FMS Oferece? 
O FMS oferece dados suficientes para o educador físico prescrever o treinamento com total segurança e principalmente com excelentes RESULTADOS.
O sistema FMS simplifica o conceito de movimento e o seu impacto no corpo. Esse sistema oferece benefícios há todos incluindo os profissionais de fitness, o aluno de Personal como também médicos.

Comunicação – O sistema FMS oferece uma linguagem simples o que facilita a comunicação entre os profissionais de fitness, técnicos, e médicos quanto ao programa de exercícios e progresso do aluno/atleta.

Avaliação - O sistema FMS identifica assimetrias e limitações evitando-se muitas vezes a necessidade de avaliações mais extensas.

Padronização - O sistema FMS cria uma base funcional que marca o progresso inicial do aluno como também facilita o seu processo de reavaliação.

Segurança – O sistema FMS identifica rapidamente padrões de movimentos de limite do aluno (perigosos). Também facilita no desenvolvimento de programa de exercícios propícios ao nível do aluno.

Exercícios Corretivos – O sistema FMS oferece uma seleção de exercícios ou estratégias corretivas baseadas na pontuação final do FMS o que facilita o desenvolvimento de programas específico para o aluno.

Com tanto benefício ainda vai ficar fazendo aquelas avaliações focadas somente na estética?  Por que não integrar o FMS dentro de seus testes e dar a seus avaliados e colegas de profissão mais segurança e informação?

Fica a Dica...

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Treinamento Funcional PROGRAMA COMPLETO Parte III


Coordenação





Habilita o esportista a dominar ações motoras em situações previstas e imprevistas de forma segura e econômica como também a aprender relativamente rápido novos gestos esportivos (Frey 1977)

A melhora das capacidades coordenativas tem influencia positiva em vários aspectos sejam eles ligados a modalidade esportiva ou não:

- Aumento de Precisão, economia e efetivação dos movimentos
- Otimização do fluxo de movimentos
- Melhora da descarga do córtex cerebral
- Aumento da capacidade sensório-motora de aprendizagem
- Profilaxia de acidentes e lesões

Quando falamos em aprendizagem motora e aumento da coordenação devemos entender um pouco melhor sobre as suas fazes, que são elas:

1-     Inconsciente – Inconsciente
Fase onde o individuo não consegue realizar o movimento e não sabe como deveria realizá-lo mesmo na forma cognitiva

2-     Inconsciente – Consciente
Neste momento o individuo ainda não consegue realizar o movimento mais já sabe como teoricamente deveria ser

3-   Consciente – Consciente
Acontece a realização do gesto motor porem este é a todo o momento pensado e analisado de forma consciente pelo individuo

4-  Consciente – Inconsciente
Esta é a fase final da aprendizagem onde o aluno ou atleta executa de forma perfeita o movimento sem precisar pensar no que esta fazendo, tornando o movimento automático e inconsciente.


Afinal, como podemos estimular  a coordenação?

 Segundo Weineck, a melhora das capacidades coordenativas ocorre por meio de 5 principais métodos:

Conjunto:
O movimento é aprendido pelo caminho direto ou seja abrangendo todo o gesto de uma só vez. Indicado para seqüências simples de movimento

Desmembramento:
São executadas a partir dos seus componentes funcionais e do mais fácil para o mais difícil, de forma progressiva. Indicado para seqüências difíceis e/ou complexas de movimento.

Concentrada
Entende-se como concentrada quando os estímulos são concentrados e ininterruptos. Indicado no inicio da aprendizagem quando o movimento é executado de forma grosseira com o intuído de dar uma visão geral de como deve ser feito.

Dividida
É constituída por um processo divido e interrompido varias vezes. Indicado para uma segunda fase de aprendizagem onde o indivíduo já sabe o que deve ser feito mesmo que em linhas gerais.

Treinamento Mental
Compreende-se em aprender ou aprimorar uma seqüência motora, imaginando-a intensivamente sem de fato exercitá-la ao mesmo tempo. Indicada quando já se tem uma noção bem clara do movimento.


Espero que tenha dado pra esclarecer um pouco sobre o trabalho de coordenção, e que com isso, tenha ajudado alguns colegas a incluir esses estimulos no treino de seus alunos. 

Proximo post: Agilidade