domingo, 17 de julho de 2011

Corrida de Rua - A importância do Glúteo

Parte I - Glúteo Médio
= Uma exclusividade feminina?



O Glúteo para quem não conhece ou nunca viu antes, são os músculos que se localizam logo acima da coxa e abaixo da cintura, na porção lateral e posterior de um ser humano.                   Fonte: Wikipédia
                           
Parece brincadeira mais muita gente parece que nem sabe que eles existem. Se paramos para pensar quantos praticantes de atividade física (que já são a menor parte da população) do sexo masculino fazem algum tipo de exercício ou fortalecimento especifico para essa região com certeza iremos ver que eles estão mais preocupados com os glúteos “delas” do que com os deles.

A maior parte da população passa grande parte do seu dia deitado (período de sono) e sentado (durante o trabalho) o que por si só já prova o quanto estamos deixando de estimular músculos importantes para o bom funcionamento do corpo. Contrariando o que muitos homens pensam o glúteo não serve só para sentar em cima..


Brincadeiras a parte, irei neste post demonstrar a importância deste grupo muscular para esportes de deslocamento como é o caso da corrida de rua.

O que a gente tem presenciado no dia a dia é que os praticantes de corrida de rua estão mais preocupados em fortalecer seus quadríceps (músculos da parte anterior da coxa)  do que os músculos da cadeia posterior (Ísquios, glúteos, panturrilhas e etc.) que tem uma função ainda maior para esse esporte. Essa idéia, acredito que surgiu principalmente após o aparecimento de algumas lesões no joelho e virou uma febre na preparação muscular dos praticantes deste esporte. Não estou dizendo que devemos parar de treinar o quadríceps ate mesmo porque este é um importante músculo para a desaceleração e absorção do impacto. O que questiono é o espaço e a importância que vem sendo dada para esse grupo muscular em detrimento de outros, como também a forma que vem sendo desenvolvido o trabalho. Como falei anteriormente o quadríceps vai ser exigido principalmente de forma excêntrica e em cadeia cinética fechada. Pra que tanta 3 x12 na cadeira extensora da musculação?

Quando nos depararmos com uma lesão em uma articulação, olhe para a articulação logo abaixo ou logo acima. Gray Cook

Normalmente quando uma articulação é lesionada é porque existe um mecanismo de compensação ou desequilíbrio muscular em outra articulação o que faz com que a lesionada funcione de forma inadequada.

Venho atendendo nos últimos anos muitos atletas de corrida desde maratonistas a corredores recreacionais. Alguns deles já chegaram até mim com queixas de dor na região anterior do joelho e outros com diagnóstico de condromalácia patelar (nível 2,3 ou 4). 

Com estes a minha primeira atitude foi fazer uma avaliação não do joelho mais sim dos estabilizadores da marcha, dentre estes o glúteo  (especialmente o médio) e adutores. Fiquei impressionado como eles tem dificuldade em ativar tais músculos.

Glúteo Médio

Quando você para e analisa a função do glúteo médio, você vê que ele é muito mais valioso como um estabilizador dinâminco da pelve e membros inferiores do que um mero abdutor do quadril. Isto fica ainda mais evidente quando se olha para o mecanismo de estabilização durante o teste de Trendelenburg


O papel do glúteo médio durante atividades como caminhar e correr é dinamicamente estabilizar a pelve em posição neutra durante a passada (apoio somente de uma perna). Como você pode ver na foto abaixo, a fraqueza do glúteo médio direito fará com que o quadril caia para o lado esquerdo no momento em que se da a passada com a perna direita. Muitas vezes não conseguimos visualizar este movimento da pelve pois o praticante em alguns momentos compensa tal movimento através de uma rotação interna e adução do quadril o que também irá gerar um desgaste biomecânico nas estruturas articulares.
                                                                                                         
                                                                                                                                                                                                                                         
Podemos observar nas figuras logo acima o que acontece com o quadril, coluna e joelho quando os músculos responsáveis pela estabilização durante a marcha não estão trabalhando adequadamente. Agora pense nisto reproduzido milhares de vezes durante os treinos de corrida ...

Todos estes fatores juntos é provavelmente a explicação de porque a disfunção destes músculos é comumente encontrada em várias patologias, como na banda iliotibial, lesões patelofemoral, ACL, e lesões no tornozelo.

Fique atento para seus estabilizadores pois estes são peças importantes para o bom funcionamento músculo articular. 


Quando os nossos estabilizadores estão fracos ao contrairmos nossos músculos de forma vigorosa é como se déssemos um tiro de canhão dentro de uma canoa (Mike Boyle).

Fica a dica...

Nenhum comentário:

Postar um comentário